A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) sabatina indicado pelo presidente Michel Temer para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). À mesa, o indicado para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Bolsonaro chama banimento de Telegram por Moraes de “inadmissível”, mas dono da plataforma pede “desculpas” por ignorar alertas da Justiça brasileira

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta sexta-feira (18) que a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, de suspender o Telegram no Brasil é “inadmissível”. O presidente ainda afirmou que a medida pode “causar óbitos”.

“Olha as consequências da decisão monocrática de um ministro do STF. É inadmissível uma decisão dessa natureza. Porque não conseguiu atingir duas ou três pessoas que na cabeça dele deveriam ser banidas do Telegram, ele atinge 70 milhões de pessoas, podendo, inclusive, causar óbitos no Brasil por falta de contato paciente médico”, comentou o chefe do executivo federal.