Mourão enfrenta teste de paciência sobre provocações incentivadas por Bolsonaro e lembra de Agulhas Negras: “Lealdade é um valor acima de tudo para a gente”

BR: Com sua paciência sendo testada ao máximo nesta segunda-feira 22, o vice-presidente Hamilton Mourão rebate com uma menção à Academia Militar de Agulhas Negras ao questionamento sobre sua opinião em relação à terceirização de ataques contra ele incentivada pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Não, não conversei (com Bolsonaro) porque eu e o presidente somos formados na Academia Militar das Agulhas Negras, né? Lealdade é um fator, um valor acima de tudo para a gente. eu sou leal a ele, ele é leal a mim”, disse Mourão.

No domingo, uma nota na coluna do bem informado jornalista Lauro Jardim, de O Globo, revelou que o presidente tem saudado com incentivos como ‘valeu’ e ‘é isso aí’, via WhatsApp, a críticas de aliados ao vice. Num áudio, Bolsonaro teria dito que Mourão “vai ter uma surpresinha em 2022”, indicando que quer a reeleição sem a presença do general em sua chapa.

O vice-líder do governo na Câmara, deputado Marco Feliciano, protocolou pedido de impeachment contra Mourão – e Bolsonaro deixou claro que não irá punir o parlamentar, apesar do ataque. “Ele é livre para fazer o que quiser”, disse o presidente.

O vice-presidente classificou o pedido de impeachment como “uma bobagem”, mas disse que, se prosperar, “volto para a praia”.