Por risco de conflito de interesse, BB só vai nomear Figueiredo após Conselho de Ética da Presidência e CVM darem aval

BR: A nomeação para a presidência do Conselho de Administração do Banco do Brasil do ex-diretor do Banco Central e atual CEO da Mauá Capital, Luiz Fernando Figueiredo, está em suspenso. Ela só será confirmada após o Conselho de Ética da Presidência da República e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) se manifestarem a respeito. Caso não haja a aprovação desses dois órgãos, o Comitê de Remuneração e Elegibilidade do BB irá barrar a nomeação.

O receio é o de que haja conflito de interesses, uma vez que Figueiredo, na condição de sócio da Mauá Capital, é um concorrente do banco estatal, no qual terá forte influência como presidente do Conselho de Administração.

Em nota, o BB informou que a indicação de Figueiredo aguarda consulta prévia pela Comissão de Ética Pública da Presidência da República e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), sobre possíveis vedações ou conflito de interesse. A recomendação pelas consultas foi feita pelo comitê de remuneração e elegibilidade do banco, em reunião ontem. “Dessa forma, a indicação do Sr. Luiz Fernando Figueiredo permanecerá sobrestada até a manifestação formal da CEP e da CVM”, conclui a nota do BB.

Figueiredo foi diretor do Banco Central. Ele atua como conselheiro de administração da B3 e é diretor da Associação Brasileira das Entidades de Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima), além de sócio da Mauá Capital.