Economist Paulo Guedes, future economy minister of Brazil's President-elect Jair Bolsonaro arrives for a meeting in Brasilia, Brazil November 20, 2018. REUTERS/Adriano Machado

A conselho de Maia, Guedes ‘fura’ audiência pública da CCJ após aviso de que apenas a oposição estaria presente

BR: Principal atração da audiência pública da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados marcada para hoje, 14h00, o ministro da Economia, Paulo Guedes, não estará presente. Em seu lugar, enviará técnicos do ministério.

Pela manhã, quando estava tudo certo para o comparecimento, o ministro foi informado por interlocutores do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de que a audiência pública da CCJ não contaria com deputados que apoiam o governo. Os parlamentares da oposição formariam a maioria dos presentes. Nesse quadro, Maia previu que Guedes seria fustigado por questões a respeito dos pontos mais impopulares da PEC da Previdência e, ainda, a respeito de declarações polêmicas do presidente Jair Bolsonaro.

Com a mensagem de Maia, o ministro resolveu não comparecer, mandando o recado por meio do secretário Especial da Previdência, Rogério Marinho.

A ausência de parlamentares que apoiam a proposta do governo demonstra que a pressão por obtenção de cargos, verbas orçamentárias ou benefícios junto ao Palácio do Planalto está ganhando força. A oposição aproveitou a nova demonstração de desarticulação para atacar o projeto.

O deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), integrante da CCJ, não perdeu a deixa. “A desistência de Paulo Guedes é muito ruim. Ela deixa clara a insegurança do ministro em relação à proposta do seu governo. Tudo leva a crer que o ministro não está seguro dos números e das projeções que fundamentam a sua Reforma da Previdência. A decisão de não vir também impede a Câmara de debater profundamente a proposta e de mostrar alternativas ao governo. Portanto, fugir ao debate nunca é uma boa solução.”