Bolsonaro passa recibo de não ter gostado nem de reeleição no Congresso nem de avanço sobre agências reguladoras

BR: Não demorou nada para o presidente Jair Bolsonaro responder, ponto a ponto, as iniciativas oficiais e de bastidores no Congresso para dar protagonismo aos parlamentares e tirar poderes do Executivo.

Bolsonaro se incomodou tanto com os rumores de que, nos bastidores, deputados e senadores já tramam a reeleição de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, nas presidências da Câmara e no Senado, respectivamente, como com a tramitação, oficialmente, de projeto de lei estabelecendo o direito de os congressistas indicarem presidentes e diretores de agências reguladoras.

O presidente, que quer a reeleição para si, criticou a possibilidade de reeleição por prazo indeterminado dos presidente de cada casa do Congresso:

“Qualquer eleição de quem já tem mandato, ele sai com a máquina na mão. Ele tem um orçamento grande lá dentro. Isso aí é um atrativo para ganhar simpatizantes”, disse Bolsonaro.

“No meu entender, a Câmara que vai decidir, é coisa interna deles. Se eu fosse parlamentar, eu saberia como votar”, insinou, indicando que não votaria a favor.

Sobre o projeto de lei que possibilita a indicação de chefes de agências reguladoras pelos parlamentares, Bolsonaro foi tão contrário quanto:

“Não podemos voltar à situação de ter ministros de partidos”, cravou.