Livros sobre carreiras militares de capitão Bolsonaro e marechal Rondon mostram contrates de personalidades, posturas e objetivos

DDois livros, lançados quase simultaneamente, descrevem dois militares de caráter bem diferentes.

Um é uma biografia completa, escrita por um jornalista americano, que tem dois filhos brasileiros, e que quase foi expulso do Brasil por um presidente da República.

O outro é de um autor nacional, que aprofunda episódio revelador da personalidade de um militar do baixo clero. 

O curioso é que este autor descobriu, no passado, uma filha desconhecida de um futuro presidente da República.

O jornalista americano nos detalha a vida de um herói nacional, que foi comparado a Gandhi. Cogitado ao prêmio Nobel da Paz. Era poliglota, cientista e estadista.

O outro livro, mostra o início da carreira de alguém que já foi chamado de terrorista, mentiroso, desonesto, inexpressivo, palhaço, miliciano, nepotista, homofóbico, misógino, inimigo dos fracos e oprimidos.

Um desses dois notórios militares tornou-se presidente da República. 

Nas próximas duas manchetes de Br2Pontos, duas críticas sobre os dois livros.

Acompanhe: