FGTS: governo promete para hoje MP que inclui saques anuais para contas ativas

O ministro Paulo Guedes, da Economia, confirmou que o governo deve apresentar hoje mudanças nas regras para o saque de contas ativas e inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) que valerão para todos os anos e não somente em 2019.

“O governo passado soltou só inativo, nós vamos soltar ativas e inativas, eles soltaram uma vez só, nós vamos soltar para sempre. Todo ano vai ter”, disse ao fim de cerimônia de lançamento do Novo Mercado do Gás no Palácio do Planalto, ontem. O economista fez referência ao saque das contas inativas autorizado durante o governo Temer.

Ele não confirmou, porém, que haverá um limite de R$ 500 para os saques. O detalhamento deverá ser dado pelo governo nesta quarta, quando tornará público o texto da medida provisória que autorizará a liberação dos recursos.

Guedes confirmou ainda que a medida deve resultar na liberação de R$ 42 bilhões. “Eu tinha falado que ia ser R$ 42 [bilhões]. Vai ser isso mesmo. Deve ser R$ 30 [bilhões] esse ano, R$ 12 [bilhões] ano que vem”, afirmou.

Mais cedo, durante o discurso, Guedes afirmou que a medida será “mais um choque de oferta só que no mercado de trabalho”.