U.S. President Donald Trump welcomes Brazilian President Jair Bolsonaro to the White House in Washington, U.S., March 19, 2019. REUTERS/Carlos Barria

Orgulho por que? Brasil é designado por Trump aliado preferencial extra Otan e se nivela a Filipinas, Paquistão, Tunísia, Afeganistão…; acesso a armas ‘made US’ facilitado

O presidente Donald Trump designou nesta quarta-feira o Brasil como aliado preferencial dos Estados Unidos fora da OTAN, o que facilita, entre outras vantagens, o acesso a armamento americano.

“Designo a República Federativa do Brasil como aliado preferencial dos Estados Unidos fora da OTAN”, informou o presidente em nota oficial.

Para o correspondente Guga Chacra, da Globonews, o gestão “não é nada tão distintivo” ao País. Ele lembra que já estão na mesma condição países como Jordânia, Bahrain, Filipinas, Tailândia, Marrocos, Paquistão, Afeganistão, Tunísia e Argentina.

“Trata-se de uma designação que serve como espécie de prêmio para países que, em determinado momento, se alinham incondicionalmente aos americanos”, escreveu Guga em sua coluna no portal G1.

Trump já havia manifestado a intenção de conceder ao Brasil este status durante a visita do presidente Jair Bolsonaro à Casa Branca, em março passado.

Em maio, notificou ao Congresso sua intenção de designar o Brasil como aliado preferencial dos EUA fora da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

O status de aliado preferencial fora da Otan é aplicado a outros 17 países, entre eles a Argentina (desde 1998).

A OTAN tem 29 membros, mas nenhum na América Latina ou situado no Atlântico Sul.

Desde o ano passado, a Colômbia goza do status de único sócio global da OTAN na América Latina.