Zambelli espeta Alexandre Moraes, do STF, que incomoda governo; “Às vezes acredito que a ligação dele com o PCC era verdadeira”, diz deputada; ministro advogou para empresa suspeita de ligação com facção criminosa

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) afirmou nesta tarde que o ex-ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) agiu de forma proposital para gerar provas em conversas com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), exibidas na edição de sexta-feira do Jornal Nacional, a respeito da demissão de Maurício Valeixo da direção-geral da Polícia Federal.

“Se você perceber, o print que o Moro deu foi às 7h33 da manhã. E ele terminou de escrever para o presidente às 7h33 manhã. Então, ele tira print no mesmo momento da conversa. Já dá para perceber, no dia 23 de manhã, que ele estava com intenções de criar provas”, acusou a deputada em entrevista à rádio Jovem Pan.

Zambelli também aproveitou a entrevista para atacar o Supremo Tribunal Federal (STF), especialmente o ministro Alexandre de Moraes, relator dos inquéritos que apuram a participação de congressistas nos atos do último dia 19, quando manifestantes pediram o fechamento do Congresso Nacional e o ataque feito à Suprema Corte nas redes sociais.”Sobre o Alexandre de Moraes, me desculpa, mas às vezes acredito que a ligação dele com o PCC era verdadeira. Porque ele está envolvido na causa de investigar pessoas que faziam o bem pelo Brasil”, disse.”Há milhões de brasileiros aterrorizados com essa possibilidade do STF investigar cidadãos comuns, que estavam dando opinião na rede social ou xin… – Veja mais em https://www.bol.uol.com.br/noticias/2020/04/27/zambelli-diz-que-moro-criou-provas-e-liga-alexandre-de-moraes-ao-pcc.htm?cmpid=copiaecola