Vídeo: inauguração da discórdia; governador da Bahia alega que Bolsonaro montou “convenção político-partidária” e anuncia que não irá a evento

Evento se transformou em uma convenção político-partidária, diz Rui.

“A medida anunciada é excluir o povo da inauguração, fazer uma inauguração restrita a poucas pessoas, escolhidas a dedo como se fosse uma convenção político-partidária. Não posso concordar com isso”, afirma. “Não faria o menor sentido depois do sujeito chamar os nordestinos de “paraíbas”.

Bolsonaro decidiu dobrar o número de convidados sem aumentar proporcionalmente os do anfitrião.

Além disso, o governo federal escalou rivais de Costa para discursar, como o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e o deputado federal Elmar Nascimento (DEM).

“Exercitando a boa educação que aprendi, convidei o Governo Federal a se fazer presente no ato de inauguração, nesta grande festa. Infelizmente, confundiram a boa educação com covardia, e desde então, temos presenciado agressões ao povo do Nordeste e ao povo da Bahia. A medida anunciada é excluir o povo da inauguração, fazer uma inauguração restrita a poucas pessoas, escolhidas a dedo como se fosse uma convenção político-partidária”, declarou o governador.