Vida mansa e rica no Sistema S: na praia de Ipanema, CNC gasta R$ 24,5 milhões em dois apartamentos para seus chefes

BR: O colunista Lauro Jardim, do Globo, acaba de dar uma informação que desmoraliza ainda mais o uso de verbas públicas pelo chamado Sistema S – o conjunto de entidades patronais bancadas com dinheiro descontado na folha dos trabalhadores formais do Brasil.

Com sedes em Brasília e no Rio de Janeiro, a Confederação Nacional do Comércio acaba de comprar na avenida Vieira Souto, diante da praia de Ipanema – o que significa dizer no metro quadrado mais caro do Brasil – dois apartamentos de luxo para seu presidente, José Roberto Tadros, e o diretor financeiro, Leandro Pinto, fazerem uso durante suas passagens pelo Rio de Janeiro. A CNC, como se sabe, tem duas sedes nacionais, uma em Brasília e outra no Rio.

Um dos apartamentos tem 270 metros quadrados e foi comprado por R$ 14 milhões. O outro, com 350 metros quadrados, foi mais em conta: R$ 10,5 milhões. Haverá gastos ainda em reformas e decoração. Os negócios foram fechados entre dezembro e janeiro. Quando o ministro Paulo Guedes fala em passar o facão nas verbas públicas do Sistema S, ele sabe do que está dizendo.