‘Vergonha nacional’, classifica Doria sobre negociação de Pazuello com atravessadores de CoronaVac; triplo do preço estabelecido pelo Instituto Butantan

O governador do estado de São Paulo, João Doria, comentou nesta sexta-feira (16) vídeo em que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello aparece negociando 30 milhões de doses da CoronaVac com intermediadores.

“Enquanto trabalhávamos para viabilizar a CoronaVac de forma segura e com preço justo para os brasileiros, o ex-Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em nome do Governo Bolsonaro, negava a vacina e superfaturava seu preço nos bastidores. Uma vergonha nacional!”, escreveu Doria. No Brasil, a CoronaVac é produzida pelo Instituto Butantan, sediado em São Paulo.

Leia também: “Na hora da safadeza, cartel de partidos se fecha e nos apunhala”, diz Janaina Paschoal sobre fundo eleitoral

Na gravação, Pazuello anuncia a reunião no Ministério da Saúde com um grupo liderado por um homem identificado apenas como John. Ele diz que a compra seria feita diretamente com o governo da China (o imunizante é produzido, no país, pelo laboratório Sinovac) e que um memorando de entendimento entre as partes já teria sido assinado.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a empresa representada pelos participantes da reunião ofereceu o imunizante por US$28 a dose, quase o triplo do preço cobrado pelo Instituto Butantan (US$10).