Véio da Havan e mais sete empresários bolsonaristas são multados pela Receita por manobras para driblar imposto; Mattar (Localiza), Menin (MRV/CNN), Rocha (Riachuelo), Durski (Madero/Jerônimo), Edgar Corona e Sebastião Bonfim no balaio; patriotas da sonegação

A Receita Federal viu manobras tributárias e multou um grupo de empresários ligados a Jair Bolsonaro. De acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo, a intenção deles era não realizar o pagamento integral de impostos.

Luciano Hang é empresário e apoiador de Jair Bolsonaro
Luciano Hang é empresário e apoiador de Jair BolsonaroFoto: Dida Sampaio / Estadão

Segundo levantamento da publicação, oito empresários com relações com o atual governo federal devem cerca de R$ 650 milhões.

O grupo questiona a cobrança da Receita Federal no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais). A PGFN (Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional), que cobra pendências transitadas e registradas na dívida ativa da União, também tem registros.

Os empresários Luciano Hang, Sallim Mattar, Rubens Menin, Flávio Rocha, Junior Durski, Edgard Corona e Sebatião Bonfim são os que travam batalha contra o fisco.

O jornal paulista apurou que o Carf passou a ser mais amigável durante a gestão Bolsonaro após o governo deixar de ter o voto decisivo no desempate para autuações superiores a R$ 5 milhões. Antigamente esse voto era do representante do Ministério da Fazenda.