Variante Delta: vacina da Jassen é menos eficaz; “Esperamos que, no futuro, ela ganhe potência com mais uma dose”, diz cientista dos EUA

A vacina de dose única da Covid-19 da Janssen, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson, é menos eficaz contra a variante Delta, de acordo com um novo estudo. A pesquisa examinou amostras de sangue em um laboratório que indicam a necessidade de aplicação da segunda dose.

O estudo, no entanto, ainda não foi revisado por pesquisadores independentes ou publicado em revista científica. No início deste mês, a Janssen publicou dados preliminares indicando que sua vacina é eficaz contra a variante Delta.

“A mensagem que queríamos dar não era que as pessoas não deveriam tomar a vacina J&J, mas esperamos que, no futuro, ela ganhe potência com outra dose de J&J ou com Pfizer ou Moderna”, disse ao New York Times o líder do estudo, Nathaniel Landau, virologista da Escola de Medicina Grossman da NYU.

Estudos iniciais indicam que as vacinas de mRNA fabricadas pela Moderna e Pfizer são eficazes contra a variante Delta e podem fornecer proteção por anos, desde que o vírus não sofra mais mutações de sua forma inicial.

O porta-voz da J&J, Seema Kumar, disse ao Times que os dados do último estudo “não falam sobre a natureza completa da proteção imunológica”. A nova cepa já responde por 83% de todos os casos de covid nos EUA.

Para o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), a vacina da J&J deve ter um bom desempenho contra a variante Delta, assim como tem contra outras variantes que circulam nos Estados Unidos.