Um ano após explosão, Rússia lança com sucesso míssil hipersônico; 9 mil km/h; no alvo 450 km distante; aniversário de 68 anos de Putin, que se fortalece

Rússia anunciou nesta quarta-feira (7) que testou com sucesso um novo míssil de cruzeiro hipersônico.

O míssil Tsirkon foi lançado terça-feira (6) do Mar Branco, na região do Ártico russo, pela fragata Almirante Gorchkov, e atingiu um alvo marítimo localizado a 450 quilômetros de distância no Mar de Barents, anunciou o chefe do Estado-Maior russo, Valéri Guérassimov.

Imagem de míssil russo divulgada pelo Ministério de Defesa do país — Foto: Divulgação/Ministério de Defesa da Rússia/Via Reuters

Imagem de míssil russo divulgada pelo Ministério de Defesa do país — Foto: Divulgação/Ministério de Defesa da Rússia/Via Reuters

O presidente Vladimir Putin, que faz aniversário de 68 anos nesta quarta, comemorou, dizendo se tratar de um grande acontecimento para todo o país.

Imagem do lançamento do míssil hipersônico da Rússia, em 7 de outubro de 2020 — Foto: Divulgação/Ministério de Defesa da Rússia

Imagem do lançamento do míssil hipersônico da Rússia, em 7 de outubro de 2020 — Foto: Divulgação/Ministério de Defesa da Rússia

Putin já havia prometido reforçar a presença militar no norte do país.

Tsirkon é o nome de um mineral, zircônio, usado geralmente para joias. O tempo de voo foi de 4 minutos e meio e o míssil atingiu a velocidade de Mach 8 (mais de 9 mil km/h).

A Rússia desenvolveu nos últimos anos uma nova geração de armas, incluindo mísseis apresentados por Putin como invencíveis, em um cenário de tensão com o Ocidente e, em particular, com os EUA.

“Os equipamentos do nosso exército e da nossa frota com sistemas de armas ultramodernos, que não têm equivalente no mundo, vão sem dúvida garantir as capacidades defensivas do nosso país a longo prazo”, ressaltou Putin.

Imagem do teste de míssil hipersônico da Rússia, em 7 de outubro de 2020 — Foto: Dilvulgação/Ministério de Defesa da Rússia/Via Reuters

Imagem do teste de míssil hipersônico da Rússia, em 7 de outubro de 2020 — Foto: Dilvulgação/Ministério de Defesa da Rússia/Via Reuters

Plano para desenvolver mísseis mais rápidos

Em fevereiro de 2019, durante um discurso ao Parlamento russo, Putin revelou o desenvolvimento de novos mísseis que poderiam mirar alvos no mar e em terra a uma distância de mil quilômetros, e atingir uma velocidade de Mach 9.

Veja uma reportagem da época:

Putin anuncia suspensão do tratado de controle de armas nucleares de médio alcance

00:00/00:50

Putin anuncia suspensão do tratado de controle de armas nucleares de médio alcance

Entre essas armas, estão mísseis balísticos intercontinentais, outros hipersônicos, ou mesmo mísseis de cruzeiro movidos a energia nuclear Burevestnik.

No fim de 2019, o exército russo anunciou a entrada em serviço de seus primeiros mísseis hipersônicos Avangard.

Em agosto de 2019, uma explosão matou sete pessoas em uma plataforma de lançamento. Especialistas ocidentais afirmam que se tratavam de testes para os mísseis Burevestnik.

Tsirkon é o nome de um mineral, zircônio, usado geralmente para joias. O tempo de voo foi de 4 minutos e meio e o míssil atingiu a velocidade de Mach 8 (mais de 9 mil km/h).

A Rússia desenvolveu nos últimos anos uma nova geração de armas, incluindo mísseis apresentados por Putin como invencíveis, em um cenário de tensão com o Ocidente e, em particular, com os EUA.

“Os equipamentos do nosso exército e da nossa frota com sistemas de armas ultramodernos, que não têm equivalente no mundo, vão sem dúvida garantir as capacidades defensivas do nosso país a longo prazo”, ressaltou Putin.

Imagem do teste de míssil hipersônico da Rússia, em 7 de outubro de 2020 — Foto: Dilvulgação/Ministério de Defesa da Rússia/Via Reuters

Imagem do teste de míssil hipersônico da Rússia, em 7 de outubro de 2020 — Foto: Dilvulgação/Ministério de Defesa da Rússia/Via Reuters

Plano para desenvolver mísseis mais rápidos

Em fevereiro de 2019, durante um discurso ao Parlamento russo, Putin revelou o desenvolvimento de novos mísseis que poderiam mirar alvos no mar e em terra a uma distância de mil quilômetros, e atingir uma velocidade de Mach 9.

Entre essas armas, estão mísseis balísticos intercontinentais, outros hipersônicos, ou mesmo mísseis de cruzeiro movidos a energia nuclear Burevestnik.

No fim de 2019, o exército russo anunciou a entrada em serviço de seus primeiros mísseis hipersônicos Avangard.

Em agosto de 2019, uma explosão matou sete pessoas em uma plataforma de lançamento. Especialistas ocidentais afirmam que se tratavam de testes para os mísseis Burevestnik.