Delegada de Copacabana ouve baiana, que nega ter sido estrupada, admite ter usado ecstasy e conta ser garota de programa

BR: A denúncia de estupro por parte de cinco bombeiros do Rio de Janeiro contra uma jovem turista da Bahia em Copacabana foi esclarecido. A delegada titular de Copacabana ouviu a suposta vítima, que afirmou não ter sofrido nenhum tipo de violência sexual. A jovem de 24 anos afirmou que, sob efeito da droga conhecida como ecstasy, teria trocado carícias com um soldado do Corpo de Bombeiros, mas de maneira consensual e sem a realização de ato sexual. Ela acrescentou ser garota de programa na cidade. A delegada, que deu entrevista coletiva minutos atrás, não esclareceu como a denúncia chegou a ganhar volume e atingir a mídia. Agregou que a jovem será submetida a exame de corpo de delito para comprovar a versão de que não houve estupro.

Leia notícia abaixo anterior:

Cinco bombeiros foram acusados de estupro por uma turista baiana em Copacabana, Zona Sul do Rio. A ação aconteceu no fim da manhã desta sexta-feira, em um posto da corporação localizado na Avenida Atlântica, altura da esquina com Rua Hilário De Gouvea.

De acordo com informações preliminares, a vítima alegou que foi assediana na areia pelos militares, que, depois, mantiveram relações sexuais com ela sem seu consentimento. Segundo o relato, o fato ocorreu no Posto dos Bombeiros da orla.

Os cinco militares eram soldados. O caso foi registrado na delegacia da área.