“Tumulto à instrução processual”; Anvisa reclamou formalmente de pressão da Precisa por aprovação-relâmpago da Covaxin

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) enviou, em 24 de março, um ofício ao Ministério da Saúde para se queixar de pressão da Precisa Medicamentos pela liberação da Covaxin, aponta o Diário do Centro do Mundo.

A empresa representava a Bharat Biotech, fabricante da vacina indiana.

O documento partiu do gabinete de Antonio Barra Torres e alegava que era preciso evitar “tumulto” no processo de aquisição.

“Precisa Medicamentos, tem, por intermédio de mensagens eletrônicas, copiado setores e diretorias da Anvisa com informações alusivas ao processo, o que pode causar tumulto à instrução processual”, diz ofício.

Com informações do Globo.