Trabuco cita os astros, alivia tensão da reforma da Previdência e abre pontes ao diálogo: “Maia e Alcolumbre são de Gêmeos, gostam de conversar”

BR: Os astros e suas características entraram em campo na receita para aprovar a reforma da Previdência. O responsável pela bem humorada introdução do novo elemento no debate, com vistas a aliviar tensões e suavizar o ambiente, foi ninguém menos que o presidente do Conselho de Administração do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi.

A iniciativa deu certo. Ao falar ao Fórum Empresarial de Campos do Jordão, organizado pelo Lide, Trabuco ganhou a plateia com o modo leve de abordar a importância de haver entendimento em torno da reforma da Previdência. Com o apoio dos astros, ele lançou uma nova ponte para o diálogo, incentivando uma maior aproximação com o Congresso ao citar os signos e as características dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, responsáveis pela tramitação da reforma:

“Ambos os presidentes nasceram em gêmeos, então gostam de conversar. Isso ajuda na reforma”, disse o líder do Bradesco. “Estou otimista. Nós, empresários, vivemos de esperança”, completou ele, despertando sorrisos e aplausos na plateia.

Com trânsito em todos os setores da economia, Trabuco fez valer sua experiência para mostrar que é possível construir um consenso político em torno da reforma. Para tanto, como demonstrou, a chave é conversar em busca do entendimento.

Com efeito, Maia nasceu em 12 de junho e Alcolumbre, em 19 de junho. Os nascidos no signo de Gêmeos são considerados comunicativos.

O próprio Trabuco, do dia 6 de outubro, é de Libra, o signo da diplomacia e da sociabilidade.

O presidente Jair Bolsonaro, no pilar central da reforma, é nascido no dia 21 de março. Isso significa que ele é de Áries, de característica corajosa e de sustentação de opinião.

Já o ministro Paulo Guedes, que assina a PEC da Previdência, é de 24 de agosto: Virgem. Como centro de personalidade, os virginianos têm inclinação para resolver mistérios.

Do ponto de vista astrológico, como quer Trabuco, a reforma da Previdência está, assim, bem encaminhada.

Após aliviar as tensões no ambiente de debates do Fórum Empresarial, o presidente do Conselho de Administração do Bradesco assinalou que o atual sistema de aposentadorias, por sua falência, deixou de ser “um pacto de gerações para se transformar em conflito de gerações”.

Outra vez, pela clareza em resumir a situação, ganhou aplausos da audiência.

Nos bastidores do Fórum, integrantes da equipe econômica dividiram com empresários a avaliação de que, se o diplomático Trabuco pudesse fazer corpo a corpo com os parlamentares, a tarefa de aprovar a reforma da Previdência seria bem mais suave.