The Washington Post elege Bolsonaro como pior líder global na luta contra coronavírus e pede a Trump para que dê conselhos ao pupilo brasileiro

O tradicional jornal norte-americano Washington Post publicou, nesta terça-feira (14), um editorial que “elegeu” o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como o pior líder global que minimiza o coronavírus. O “pleito” foi feito pelo conselho editorial do periódico, levando em consideração os chefes de estado que estão diminuindo a Covid-19.

O editorial relembrou o episódio em que Bolsonaro se referiu ao coronavírus como ‘gripezinha’ e disse que o presidente “tenta enfraquecer os esforços tomados pelos 27 governadores para conter a epidemia”.

“Quando as infecções começaram a espalhar no país com mais de 200 milhões de pessoas, o populista de direita chamou o coronavírus de ‘gripezinha’ e pediu que os brasileiros ‘enfrentassem o vírus como homem, não como moleques’”, descreve o editorial.

Atrás de Bolsonaro estão os presidentes do Turcomenistão, Belarus e Nicarágua. O chefe de estado deste último não aparece em público há mais de um mês para tratar das questões da crise gerada pela pandemia.

O jornal também recomendou ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que aconselhasse Bolsonaro quanto ao isolamento social. Trump, que era contra a medida, passou a apoiar ações recomendadas por profissionais de saúde para conter o coronavírus.

“Ele (Trump) poderia fazer um grande favor ao telefonar para o Sr. Bolsonaro, que tem sido um aliado político, e pedir que ele faça o mesmo”, conclui o editorial.