STJ quer lavar as mãos e deixar para Justiça de Curitiba decisão sobre regime aberto para Lula

O Superior Tribunal de Justiça ( STJ ) não deve analisar o pedido de progressão de pena para o regime aberto feito pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril do ano passado em Curitiba. Entre os ministros da Corte, existe a avaliação de que esse assunto deve ser avaliado pela Vara de Execuções Penais (VEP) da capital paranaense. Lula está cumprindo pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do tríplex do Guarujá (SP), uma das ações a que ele responde na Lava-Jato.

No mês passado, a defesa de Lula apresentou um recurso em que, entre outras coisas, fez a solicitação da progressão para o regime aberto. Já a Procuradoria-Geral de República (PGR) opinou favoravelmente ao regime semiaberto, mas deixou em aberto a possibilidade de aplicação do regime aberto.