STF ganha terreno político para julgar prisão em 2ª instância após STJ ter definido situação de Lula

BR: O exame pelo plenário do STF da questão da prisão após condenação em segunda instância ganhou espaço político na tarde desta terça-feira 23. Isso ocorreu a partir da decisão do STJ de confirmar a condenação do ex-presidente pelo TRF-4 (segunda instância), ainda que tenha reduzido a pena total de 12 anos e 1 mês para 8 anos e 10 meses. Assim, se o Supremo decidir negar a tese favorável à prisão em segunda instância, Lula não será beneficiado neste caso, uma vez que teve a sua condenação confirmada no terceiro grau judicial.

Por outro lado, caso o STF aprecie a matéria antes de Lula ser julgado em segunda instância no caso do sítio de Atibaia, aí sim o ex-presidente poderá ser beneficiado, se, é claro, o STF proibir a prisão em segunda instância.