Só confusão; estrategista de Trump e Bolsonaro, Bannon se entrega ao FBI e tem passaporte retido em troca de liberdade

Steve Bannon, aliado e ex-estrategista do ex-presidente Donald Trump, dos Estados Unidos, se entregou ao FBI nesta segunda-feira (15). Ele é acusado criminalmente de ter desobedecido um mandado do comitê legislativo que investiga a invasão do Congresso dos EUA em 6 de janeiro.

Bannon foi liberado após se apresentar perante uma corte federal e não será detido antes de seu julgamento. Ele irá comparecer novamente à corte na quinta-feira.

Para que pudesse ser liberado, ele concordou com uma série de determinações feitas pelo juiz: check-ins semanais, entregar seu passaporte, notificar qualquer viagem para fora do distrito e buscar a aprovação do tribunal para viagens fora dos Estados Unidos.

Ele foi denunciado duas vezes por desacato na sexta-feira: por se recusar a comparecer para depor e por se recusar a fornecer documentos em resposta a uma intimação da comissão.

“Estamos derrubando o regime de Biden, eu quero que vocês fiquem focados, isso é só ruído”, disse, antes de se entregar. Ele deve ser ouvido por um juiz ainda nesta segunda.

Leia também:

Em outubro, a Câmara dos Representantes, de maioria democrata, aprovou uma resolução contra Bannon com 229 votos a favor – 9 deles de republicanos – e 202 contra, pedindo ao Departamento de Justiça que tomasse providências contra o ex-estrategista de Trump.