Sem palavra; depois de punir Santini por uso irregular de avião da FAB – ‘inadmissível’ -, Bolsonaro nomeia Santini para lugar de Braga Netto; sem lógica

Foi oficializada nesta sexta-feira (01) a exoneração do general Walter de Souza Braga Netto (PL), que ocupava a função de assessor especial da Presidência. Ele deve ser confirmado para vice na chapa de Jair Bolsonaro (PL) à reeleição.

O ex-secretário nacional de Justiça Vicente Santini ficará no lugar de Braga Netto. Ele ficou conhecido após ser demitido por usar um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), sem autorização, em viagem oficial à Índia e à Suiça, em janeiro de 2020. Na ocasião, ele era secretário-executivo da Casa Civil.PUBLICIDADE  

Santini é um dos homens de confiança do ex-ministro Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência) e também é próximo aos filhos de Bolsonaro. O servidor estava à frente da secretaria Nacional de Justiça desde agosto de 2021.

O episódio em que ele utilizou de forma irregular a aeronave da FAB ocorreu depois do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça. Santini estava representando Onyx, até então ministro da Casa Civil, e usou o avião para ir à Índia, onde estava a comitiva de Bolsonaro.

Na época, o presidente criticou a atitude de Santini e disse que era “imoral”, já que os ministros costumavam usar voos comerciais para evitar gastos.

“Inadmissível o que aconteceu. Já está destituído da função de executivo do Onyx. Destituído por mim. Vou conversar com Onyx para decidir quais outras medidas podem ser tomadas contra ele. É inadmissível o que aconteceu, ponto final”, disse Bolsonaro, à época.