Salles agora culpa Noruega por falta de recursos no Fundo Amazônia; crise doméstica com Ramos vira internacional

Segundo Salles, o governo Bolsonaro propôs aos governos da Alemanha e da Noruega, financiadores do fundo da Amazônia, novos parâmetros para o repasse desses recursos, que passasse a contemplar, por exemplo, projetos da iniciativa privada de pequenos e médios empreendedores.

A avaliação do ministro é que, apesar dos vultosos recursos do fundo, não se contemplava a iniciativa privada com recursos do Fundo Amazônia, o que poderia ajudar no desenvolvimento da economia da região, e também houve um grande volume de recursos para entidades do terceiro setor, as ONGs, com algumas tendo bons resultados e “muitas” com nenhum resultado.

Em abril do ano passado, o comitê orientador do fundo havia sido extinto, levando a uma contenda com os dois principais doadores e paralisação dos repasses ao fundo.