Saída iminente de Pazuello projeta 17ª baixa entre generais no governo Bolsonaro; capitão humilha superiores

Com a saída de Eduardo Pazuello, já são 17 os generais demitidos ou que pediram para sair de cargos dos primeiros escalões. escreve Moisés Mendes.

Todos os que saem se recolhem, com exceção de apenas um, o general Santos Cruz, que fala até hoje contra o ex-chefe.

Os outros devem ter certeza, como é o caso de Pazuello, de que estavam apenas fazendo número e por isso ficam quietos.

A maioria saiu por pressão dos filhos de Bolsonaro. Os garotos do tenente dizem quais são os generais que ficam ou vão embora.

Bolsonaro deu a presidência de 16 estatais a militares, conforme levantamento do site Metrópoles. É o dado de hoje. Alguns ganham salários mensais de mais de R$ 100 mil.

Daqui a pouco o Brasil tem mais oficiais em estatais do que nos quartéis.