Roger Moreira diz que País tem ‘governo petista paralelo’ e Lula devolve na lata: “Inútil há mais de 30 anos”

O perfil oficial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) usou da ironia para se referir ao vocalista da banda Ultraje a Rigor, Roger Moreira. Em sua conta no Twitter, o político afirmou que o cantor é um “disseminador de mentiras” e responsável pelo compartilhamento de fake news.

Notícias relacionadas

Lula debocha de Roger após comentário criticando o petista
Lula debocha de Roger após comentário criticando o petistaFoto: Divulgação/Estadão Conteúdo

“Roger Moreira, vocalista da banda Ultraje a Rigor, finalmente conseguiu voltar a ter alguma visibilidade na mídia. Roger passou a ser lembrado pelas agências de checagens de fake news da grande mídia, como disseminador de mentiras”, escreveu o petista no início da noite de quarta-feira (18).

https://14dd681c741ab44aa86d756fb8699432.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.htmlhttps://platform.twitter.com/embed/Tweet.html?dnt=true&embedId=twitter-widget-0&features=eyJ0ZndfZXhwZXJpbWVudHNfY29va2llX2V4cGlyYXRpb24iOnsiYnVja2V0IjoxMjA5NjAwLCJ2ZXJzaW9uIjpudWxsfSwidGZ3X2hvcml6b25fdHdlZXRfZW1iZWRfOTU1NSI6eyJidWNrZXQiOiJodGUiLCJ2ZXJzaW9uIjpudWxsfSwidGZ3X3NwYWNlX2NhcmQiOnsiYnVja2V0Ijoib2ZmIiwidmVyc2lvbiI6bnVsbH19&frame=false&hideCard=false&hideThread=false&id=1428103639713918979&lang=pt&origin=https%3A%2F%2Fwww.terra.com.br%2Fnoticias%2Fbrasil%2Fpolitica%2Flula-nao-perdoa-e-debocha-de-vocalista-do-ultraje-a-rigor%2C72bc450f5902711e276275a90c6d50702ab1ok9l.html&sessionId=416fc4f9fb7cf14f16642c6a34b639f77760e1dd&siteScreenName=terra&theme=light&widgetsVersion=1890d59c%3A1627936082797&width=550px

O cantor, que integra a equipe do programa de Danilo Gentili no SBT, o The Noite, teria replicado, horas antes, um comentário da deputada Janaina Paschoal (PSL) que criticava a censura a sites de direita que ajudam a espalhar notícias falsas. 

“Ainda estamos sob um governo petista paralelo”, comentou Roger endossando a reclamação de Janaina. Apesar da fala, a “censura” a que se refere a deputada acontece durante o governo de Jair Bolsonaro, que completa em breve seu terceiro ano de mandato.