Renomada revista científica, The Lancet define Bolsonaro: “A maior ameaça para a resposta do país à Covid-19”

Uma das mais renomadas revistas científicas do mundo, The Lancet preparou um editorial para sua edição de 9 de maio no qual defende que o Brasil se una para evitar que o presidente Jair Bolsonaro continue o curso que tomou no enfrentamento do novo coronavírus

Para a publicação, ou Bolsonaro muda seu comportamento ou deve ser o “próximo a ir embora“, pois suas ações e a crise política que elas provocam pioram um quadro já muito negativo. “Talvez a maior ameaça para a resposta do país à covid-19 seja seu presidente, Jair Bolsonaro”, escreve. 

A Lancet ressalta que o Brasil tem o maior número de infectados e mortos da América Latina, mas que, “quando perguntado por jornalistas sobre o rápido crescimento do número de casos de covid-19, ele (Bolsonaro) respondeu ‘E daí? O que você quer que eu faça?‘”.

“Ele só continua a semear confusão ao desdenhar abertamente e desestimular as medidas de distanciamento físico e lockdown trazidas por governadores e prefeitos como também perdeu dois importantes e influentes ministros nas últimas semanas”, prossegue a revista, que conclui: “O Brasil, como país, deve se unir para dar uma resposta clara ao ‘E daí?’ de seu presidente. Ele precisa mudar drasticamente seu curso ou deve ser o próximo a ir embora”.

Favelas e indígenas

O texto, divulgado na internet antecipadamente para assinantes, afirma ainda que, mesmo sem o problema político, o Brasil teria muitas dificuldades diante da pandemia. Cidades como Rio de Janeiro e São Paulo são focos de proliferação do vírus e que é preocupante o avanço da doença para cidades pequenas. A revista também cita a dificuldade de se manter o distanciamento social em favelas e se diz preocupada com a situação da população indígena.