Relator acredita que Centrão vai aprovar voto impresso em comissão da Câmara; “Denominador comum”

Relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do voto impresso, deputado federal Filipe Barros (PSL-PR), disse estar confiante na aprovação da matéria pela comissão especial da Câmara dos Deputados.

LEIA – Antecipando fiasco de candidatos bolsonaristas, deputado Filipe Barros já “denuncia” fraude nas urnasPUBLICIDADE

“Estou convicto da aprovação. Tenho falado diariamente com vários deputados e líderes partidários, estou chegando em um texto que é um denominador comum”, disse o congressista.

LEIA MAIS – Deputado bolsonarista Filipe Barros é “influenciador” de ataques ao STF, diz relatório da PF

O relatório do parlamentar deve ser lido e votado na próxima quinta (5). Para que seja aceito, o texto precisa ser aprovado pela maioria simples dos 34 membros do colegiado. Após aprovação na comissão, a proposta vai ao plenário da Câmara e, caso avance, irá ao Senado Federal. Para valer já nas eleições de 2022, a matéria precisa ser promulgada até outubro deste ano. Relator da PEC acredita que fatores políticos impediram o andamento do projeto já no primeiro semestre. “O principal problema não era de ordem técnica, mas de ordem política, e imagino que isso tenha sido solucionado com essa reforma ministerial”, afirmou o deputado, referindo-se à ida do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para a Casa Civil.

Barros afirmou que a chegada de uma das lideranças do Centrão irá melhorar a articulação política do Palácio do Planalto com o Parlamento e deve pesar a favor do andamento do voto impresso no Congresso.

Com informações do Metrópoles.