Ramos cita “notícias” de que Bolsonaro pretende desobedecer STF e antevê “crime de responsabilidade”; “Câmara não poderá negligenciar”, diz vice da Casa

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), defendeu nesta 2ª feira (23.ago.2021) que a Casa não deve “negligenciar” a análise da conduta do presidente Jair Bolsonaro caso o chefe do Executivo desobedeça alguma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Segundo ele, o ato poderia configurar um “crime de responsabilidade”, que poderia resultar em um impeachment.Marcelo Ramos (PL-AM), vice-presidente da Câmara dos Deputados, critica possibilidade de Bolsonaro decidir não acatar alguma ordem do Supremo© Sérgio Lima/Poder360 Marcelo Ramos (PL-AM), vice-presidente da Câmara dos Deputados, critica possibilidade de Bolsonaro decidir não acatar alguma ordem do Supremo

“Notícias dizem que Bolsonaro tensiona para criar um fato político desobedecendo uma decisão do STF. Não acredito que chegará a esse ponto. Mas, se chegar, caracterizado estará o crime de responsabilidade e a Câmara não poderá negligenciar com isso”, disse no Twitter.

Em análise, o diretor de Redação do Poder360Fernando Rodrigues, afirma que Bolsonaro espera algum ato da Justiça que dependa diretamente dele para ser executado. Se o entendimento do Planalto for o de que há inconstitucionalidade, o presidente rasgará a ordem e desafiará o Supremo a mandar alguém para prendê-lo. “Venham me prender”, dirá Bolsonaro. Leia aqui o texto.Publicidadex

Para Ramos, Bolsonaro deveria “baixar” a tensão na relação do Poder Executivo com o STF (Supremo Federal Tribunal) e TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e gastar sua energia em ações que visem a melhorar o país.

“O melhor para todos e para o país é baixar a temperatura e gastar toda a energia pra combater o desemprego, a fome, a inflação, os juros crescentes, o descontrole do dólar e, claro, não permitir novo avanço da pandemia. Só isso pode mudar pra melhor a vida dos brasileiros”, disse.© Fornecido por Poder360