R$ 20 bi em ações da Vale podem ser bloqueados no mundo todo nesta 2ª feira; R$ 16 bi já estão indisponíveis no caixa da mineradora

A Justiça mineira determinou ontem o bloqueio de R$ 16 bilhões da mineradora Vale, representando a soma dos pedidos feitos pela Procuradoria-Geral de Justiça do Estado e pelo Ministério Público do Trabalho. A intenção é usar os recursos para despesas ambientais do rompimento da barragem em Brumadinho. No sábado 26, a Advocacia-Geral da União disse que a responsabilidade pelo acidente é da empresa e o Ibama multou a Vale em R$ 250 milhões. A Procuradoria-Geral da República vai apurar o caso. Junto a um pedido de bloqueio de bens, o governo de Minas Gerais quer bloquear as ações da Vale negociadas em bolsas de valores.

As ações ficariam indisponíveis onde são negociadas, nas bolsas de São Paulo, Rio de Janeiro, Nova York, Madrid e Euronext Paris, segundo informa o site InfoMoney.

O documento aponta um limite de R$ 20 bilhões para o bloqueio das ações da empresa, que hoje tem valor de mercado de R$296 bilhões. Apenas na Ibovespa, bolsa de valores de São Paulo.

O juiz que recebeu a ação, Renan Chaves Carreira Machado, já havia aprovado anteriormente um bloqueio de R$ 1 bilhão nas contas da Vale, que se somou a outros R$ 5 bilhões bloqueados a pedido do governo de Minas neste sábado (26). A decisão sobre o bloqueio das ações da mineradora só deve ser tomada na segunda-feira (28).