Proibidão; Facebook mantém suspensão do perfil de Trump até janeiro de 2023

Facebook informou nesta sexta-feira (4) que a suspensão do perfil do ex-presidente dos Estados UnidosDonald Trump, será mantida até janeiro de 2023. A decisão foi tomada em resposta ao Comitê de Supervisão da rede social, que, em maio, pediu uma decisão definitiva sobre o caso.

O período de dois anos conta a partir de 7 de janeiro, quando Trump foi impedido de publicar em suas contas no Facebook e no Instagram. A medida aconteceu um dia após a invasão do Congresso americano por apoiadores do então presidente.

Em comunicado sobre a punição de dois anos, o Facebook apresentou novos protocolos a serem seguidos em casos parecidos com este. A companhia passou a prever suspensões que variam de um mês a dois anos para figuras públicas que violarem regras.

“Dada a gravidade das circunstâncias que levaram à suspensão do Sr. Trump, acreditamos que suas ações constituíram uma violação grave de nossas regras que merecem a maior penalidade disponível nos novos protocolos de aplicação”, afirmou o Facebook.

Facebook segue Comitê de Supervisão

O Comitê de Supervisão, grupo independente que analisa decisões de moderação do Facebook, afirmou em maio que a suspensão de Trumpo sem prazo definido não era uma medida apropriada. O conselho orientou a plataforma a revisar suas políticas para indicar de maneira clara como vai proceder em casos como este.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Pensando nisso, o Facebook apresentou seus novos protocolos para figuras públicas em casos de agitação civil e violência. Além das suspensões de até dois anos, a rede social estabeleceu que a reincidência poderá levar a punições ainda maiores, incluindo a remoção permanente da conta.

Em janeiro, quando suspendeu os perfis de Trump, o Facebook afirmou que os riscos de permitir que ele continuasse utilizando a rede social na ocasião eram muito grandes.

Agora, a empresa afirmou que, no fim do prazo da suspensão, vai analisar se os riscos à segurança pública foram reduzidos.

“Se determinarmos que ainda existe um risco sério para a segurança pública, estenderemos a restrição por um determinado período de tempo e continuaremos a reavaliar até que o risco diminua”, explicou a companhia.