Previdência vira ‘batata quente’ que Bolsonaro joga para Câmara e sai para ‘lavar as mãos’: “Responsabilidade está com o Parlamento”, diz ele

BR: Após afirmar em diferentes ocasiões que nunca teve vontade política para fazer a reforma da Previdência, e que só aceitou enviar o texto para o Congresso porque, se nada for feito, “o País quebra”, o presidente Jair Bolsonaro avança na estratégia de tirar de suas mãos a responsabilidade pela aprovação da medida impopular.

“A responsabilidade no momento está com o Parlamento brasileiro”, disse ele ontem no Chile, em discurso aos presidentes do continente, como quem joga uma batata quente que não quer ter nas próprias mãos.

“Eu confio na maioria dos parlamentares, porque esta não é uma questão de governo Jair Bolsonaro, mas sim uma questão de Estado”, insistiu, eximindo mais uma vez sua gestão, que citou nominalmente, de assumir os desgastes políticos que a aprovação de uma reforma que aumenta prazos e alíquotas de contribuição dos trabalhadores pode acarretar.

Com fina ironia, o colunista Ricardo Noblat, da revista Veja, definiu a postura do presidente:

“Bolsonaro descobriu a forma ideal de governar: manda para o Congresso o que quer, lava as mãos e vai passear. Se o Congresso não aprovar, joga a culpa nele. Sua parte foi feita”.

É o que está em curso. fff