Por suspeita de desvios de R$ 800 mil, chefe de gabinete de Leila do Vôlei tem celulares e computadores apreendidos pela polícia; senadora diz acompanhar caso “com atenção”

A chefe de gabinete da senadora Leila Barros (PSB), a Leila do Vôlei, foi um dos alvos da operação Tie-Break, deflagrada da Polícia Civil do Distrito Federal, nesta terça-feira (2). As informações são do G1.

A polícia apreendeu celulares e aparelhos eletrônicos de Ricarda Lima, que também foi colega de Leila na seleção brasileira. A operação apura irregularidades na contratação de uma entidade que prestou serviço ao Centro Olímpico de Santa Maria. Segundo as investigações, há suspeita de desvio de R$ 800 mil.

Ao G1, o advogado de Ricarda afirmou que ela sempre teve uma “conduta ética” e que foio “pega de surpresa com a situação baseada em situações que teriam ocorrido há tempos”.

Também ao portal, a assessoria da senadora, que não foi alvo da operação, disse que Leila “acompanha com atenção” os desdobramentos da operação Tie-Break.