Por pressão de patrocinadores, Minas Tênis afasta jogador Maurício Souza por comentários homofóbicos; tensão no vôlei

A diretoria do time masculino de vôlei do Minas Tênis Clube decidiu afastar temporariamente o jogador Maurício Souza, por causa da pressão de patrocinadores após ele ter feito diversos comentários homofóbicos em suas redes sociais. Além disso, o atleta terá de se retratar e receberá uma multa.

Notícias relacionadas

Em comunicado enviado ao Estadão, o Minas Tênis Clube afirmou que o presidente Ricardo Vieira Santiago se reuniu com Maurício Souza na tarde desta terça-feira para comunicar ao jogador o seu afastamento “por tempo indeterminado”. “O atleta também recebeu uma multa e foi orientado a fazer uma retratação pública imediata”, informou o clube. A retratação ainda não aconteceu.Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias de EsportesAtivar notificações

O Minas Tênis Clube também disse que “não aceita e não aceitará manifestações intolerantes de qualquer forma” e prometeu que intensificará “campanhas internas em prol da diversidade, respeito e união, por serem causas importantes e alinhadas com os valores institucionais”.

Maurício Souza defende as cores do Minas e da seleção brasileira
Maurício Souza defende as cores do Minas e da seleção brasileiraFoto: Instagram/ Maurício Souza/ Minas Tênis Clube / Estadão

Segundo o clube, não houve, em nenhum momento, a ameaça de outros atletas deixarem a equipe em protesto ao afastamento de Maurício Souza. O líbero Maique foi um dos atletas do elenco que se posicionou. Ele usou suas redes sociais para assegurar que não assinou nenhuma carta em apoio à posição de Maurício.

“Eu não assinei nada! E isso não me inclui. E continuo lutando pelos meus direitos e de nossa comunidade e de todo e qualquer tipo de preconceito. Isso que estão espalhando de eu apoiar algo é fake”, afirmou. Maique é gay e comemorou a pressão que os patrocinadores da equipe em relação às declarações homofóbicas do central.

Nesta terça-feira, 26, Fiat e Gerdau se posicionaram e deixaram claro que não compactuam com qualquer tipo de preconceito. A gota d’água foi uma postagem recente do jogador, que também atua pela seleção brasileira e esteve nos Jogos Olímpicos de Tóquio, criticando a editora DC Comics por revelar em uma história que o personagem do Super-Homem era bissexual.

“Hoje em dia o certo é errado, e o errado é certo… Não se depender de mim. Se tem que escolher um lado, eu fico do lado que eu acho certo! Fico com minhas crenças, valores e ideias. ‘Ah, é só um desenho, não é nada demais’. Vai nessa que vai ver onde vamos parar”, escreveu.