PoderData: Lula 38% X 25% Bolsonaro; para o 2º turno, pesquisa aponta 52% para ex-presidente contra 32% do atual

Pesquisa PoderData realizada nesta semana (de 2 a 4 de agosto de 2021) mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 38% das intenções de voto para o 1º turno das eleições em 2022. O petista lidera isolado. O 2º colocado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pontua 25%. Esta rodada foi a 1ª a testar o nome do jornalista José Luiz Datena (PSL), que ficou embolado em 3º lugar com mais 3 possíveis candidatos.

Com mais um nome na disputa, os percentuais de Lula e Bolsonaro oscilaram negativamente em 1 mês, mas com resultados ainda dentro da margem de erro do levantamento, de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Os nomes da chamada “3ª via” –que se opõem a Lula e Bolsonaro– somam 25%, mesmo percentual de Bolsonaro. O apoio do atual presidente, que se mantinha em cerca de 1/3 do eleitorado, caiu para 1/4. Ciro Gomes, do PDT, marcou 8%; Datena, do PSL, ficou com 7%; João Doria, do PSDB, 6%; e Henrique Mandetta, do DEM, 4%.

O 1º turno do pleito está marcado para 2 de outubro de 2022. Os cenários testados agora devem ser tomados como uma radiografia do momento.© Fornecido por Poder360

Esta pesquisa foi realizada no período de 2 a 4 de agosto de 2021 pelo PoderData, a divisão de estudos estatísticos do Poder360. Foram 2.500 entrevistas em 491 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

2º TURNO

Em uma possível 2ª parte do pleito, Lula venceria Bolsonaro por 52% a 32%. Nesse cenário, o atual presidente manteve a mesma pontuação registrada há 1 mês, já Lula oscilou para baixo 3 pontos percentuais.