Petrobras: Castello Branco ganha plenos poderes para privatizar sem consultar acionistas

A Petrobras vai alterar sua estrutura interna, indica O Estado de S. Paulo (B11). No novo desenho, o conselho de administração e o presidente, Roberto Castello Branco, vão concentrar poder, principalmente, no que diz respeito à venda do controle de empresas do grupo.

Castello Branco vai assumir o programa de venda de ativos e acompanhar de perto as negociações, como as de refinarias, na área de ‘Aquisições e Desinvestimentos’. Quando fechar uma privatização, ele vai encaminhá-la para apreciação do conselho. O órgão, sozinho, vai poder aprovar a assinatura do contrato. A conclusão do negócio não dependerá mais do aval da União nem dos minoritários, como acontece hoje.

Já o conselho de administração, ao ser definido como última instância de aprovação de processos de venda do controle de empresas do grupo, vai substituir a assembleia de acionistas. A assembleia geral de acionistas, marcada para 25 de abril, irá votar as alterações no estatuto social.