Pessimismo grassa entre bolsonaristas; pesquisas convergem em apontar vitória de Lula em 1º turno; prisão de ex-ministro de Bolsonaro só piora tudo

O cenário de possível vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda no 1º turno das eleições presidenciais deste ano deflagrou uma onda de pessimismo entre aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL). A esperança alardeada no início do ano deu lugar à preocupação de levar a disputa para o 2º turno. 

No Palácio do Planalto usa-se uma metáfora: a candidatura à reeleição de Bolsonaro é um barco à deriva e é preciso encontrar uma ilha para ancorar. A ilha, neste caso, é justamente chegar ao 2º turno. Aliados do presidente consideram que, neste caso, a disputa volta a um patamar razoável de igualdade e o cenário pode se alterar a favor do atual chefe do Executivo.

Como mostrou o Poder360, das últimas 6 pesquisas eleitorais, 5 mostram a possibilidade de Lula vencer já em 2 de outubro. Em 2 estudos – Quaest e Datafolha – Lula vence fora da margem de erro já no 1º turno. 

Outros 3 – XP/Ipespe, FSB e PoderData – indicam empate técnico entre as intenções de voto de Lula com a soma dos percentuais dos demais pré-candidatos, dentro da margem de erro. No Paraná Pesquisas, a distância é maior e haveria 2º turno.© Fornecido por Poder360Pessimismo toma conta de bolsonaristas com possível derrota

A conjuntura econômica não está favorável a Bolsonaro neste momento. Na avaliação de aliados, faltou sensibilidade ao governo, que demorou a tomar medidas para mitigar o impacto da inflação entre os eleitores mais pobres. De acordo com pesquisa PoderData, realizada de 19 a 21 de junho de 2022, 47% dos eleitores que têm renda familiar de até 2 salários mínimos votam em Lula.