Pesquisa Atlas Intelligence mapeia cabeça da PM; 34% querem ditadura militar de volta; 30% pretendem ir a atos golpistas marcados para amanhã

Três em cada dez policiais militares (PMs) pretendem ir ao ato golpista de 7 de setembro. Segundo a pesquisa Instituto Atlas Intelligence, 30% dos policiais militares “com certeza” vão à manifestação. Entre os agentes da Polícia Civil, 17% dizem que vão ao ato, e entre outras categorias, 15%.

PMs também são a categoria que mais acredita que policiais e oficiais do Exército têm o direito de participar de manifestações políticas. 40% deles avaliam que o setor deveria ter permissão. A proporção de policiais civis é de 27% e de outras categorias policiais é de 29%.

Leia também:

1 – Procurador-geral recomenda ‘uso da força’ da própria PM contra policiais no 7 de setembro

2 – Governadores montam esquemas para evitar agentes da ativa em protestos

34% dos PMs são a favor de uma ditadura militar no país

34% se dizem a favor de uma ditadura militar no país

A pesquisa ainda questionou se os agentes são a favor da instalação de uma ditadura militar no país. 34% dos policiais militares são “a favor”. Apenas 9% dos policiais civis e 3% de outras categorias seguem a tropa golpista.

A proporção de policiais que apoiaria um novo regime militar é mais do que duas vezes maior do que a população geral. 26% dos policiais (de qualquer categoria) acreditam ser uma boa ideia, enquanto somente 12% da população adulta tem a mesma visão.

70% dos policiais civis acreditam que manifestações de 7 de setembro “não são justificadas”

A adesão de policiais civis ao ato golpista de 7 de setembro é bem menor do que a de militares. 70% dos civis acreditam que as manifestações do feriado “não são justificadas”. Só 29% dos PMs tem essa percepção. Entre outras categorias da polícia, o número é de 32%.

A Polícia Civil também lidera os que não vão ao ato. 70% diz que “com certeza” não vai participar. Só 44% dos PMs dizem que não sairão às ruas no 7 de setembro.