Pedido urgente; Saúde quer de Guedes R$ 1,4 bi para ter Pfizer em 2022

O Ministério da Saúde pediu à equipe de Paulo Guedes (Economia) o aumento de R$ 1,4 bilhão no Orçamento de 2021 para garantir a compra de 100 milhões de vacinas da Pfizer para a campanha contra da Covid-19 de 2022.

O imunizante é uma das apostas do governo para o controle da pandemia no próximo ano, pois pode ser usado em adolescentes, está sob análise para crianças e serve como dose de reforço para quem recebeu outros modelos de vacinas.Publicidadex

O pedido deve entrar na pauta da próxima reunião da JEO (Junta de Execução Orçamentária). A pasta de Guedes sinalizou que irá adicionar a verba ao orçamento da Saúde, segundo integrantes do governo.

O recurso extra, que deve ficar dentro do teto de gastos –regra que limita o aumento das despesas públicas–, seria usado para pagar antecipadamente 20% do contrato de R$ 7 bilhões com a Pfizer, uma imposição da farmacêutica na negociação pelas doses.

Agora no centro das ações do governo, a vacina da Pfizer já foi tratada com desdém e desconfiança pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que apontava como abusivas as exigências da farmacêutica para vender ao Brasil.

Procurados, os ministérios da Economia e da Saúde não se manifestaram.