PEC da reeleição vai incluir até ‘vale-Uber’; relator vê espaço para gastos de R$ 50 milhões para levantar popularidade de Bolsonaro; terra da lei do mais forte

O deputado Danilo Forte (União Brasil-CE), escolhido relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que turbina benefícios na Câmara, já pensa em fazer mudanças no texto aprovado no Senado. Em entrevista ao Estadão/Broadcast, o parlamentar diz que vai negociar a inclusão de um auxílio-gasolina a motoristas de aplicativo, como o Uber, na “PEC Kamikaze”, como foi batizada a proposta pelo impacto nas contas públicas.

Além disso, Forte encomendou estudos jurídicos para determinar se há mesmo necessidade de decretar estado de emergência no País. Ele acredita que pode haver brecha no teto de gastos – a regra que limita o crescimento das despesas do governo à inflação do ano anterior – para conceder os benefícios sem ter que acionar o estado de emergência.© André Dusek/EstadãoDeputado Danilo Forte (União Brasil-CE); parlamentar acredita que pode haver brecha no teto de gastos para conceder benefícios sem acionar estado de emergência.

O deputado lembra que o ministro da EconomiaPaulo Guedes, havia dado um limite de R$ 50 bilhões para o pacote. Atualmente, esse valor está em R$ 41,25 bilhões fora do teto de gastos. Na visão dele, portanto, há margem para elevar o custo da PEC, que concede uma série de benefícios às vésperas da eleição.

Dentre as benesses, estão o aumento do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600 por mês, um auxílio-gasolina para taxistas de R$ 200 mensais, uma ampliação do vale-gás a famílias de baixa renda e a bolsa-caminhoneiro de R$ 1 mil por mês.

https://youtube.com/watch?v=z3LByz1sHlw%3Fautoplay%3D1%26mute%3D1

Continuar lendo