Panelaços em protesto contra demissão de Mandetta ocorrem em São Paulo, Rio e outras capitais

Depois de confirmada a demissão do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, nesta quinta-feira, dia 16, em meio à pandemia do novo coronavírus, as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro registraram panelaços contrários à saída do titular da pasta.

Na capital paulista, houve manifestação pelo menos nos bairros Bela Vista, Vila Madalena, Praça Roosevelt, Bela Vista, Barra Funda e Pinheiros. Foram registrados também alguns gritos no bairro Jardins. No Rio, houve panelaço e gritos de protesto em Copacabana, Botafogo, Cosme Velho, Flamengo, Glória, Laranjeiras e Santa Teresa. Entre os xingamentos, houve quem chamou o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) de “genocida”. Alguns poucos manifestantes gritaram em apoio a Bolsonaro.

esde o início da pandemia, houve panelaços quase que diários dirigidos contra o presidente. No entanto, eles em geral ocorreram às 20h30. Já a manifestação frente ao descontentamento com queda de Mandeta aconteceu por volta das 16h30, logo depois de o médico comunicar sua demissão pelo Twitter.