OMS aposta em potencial “fenomenal” de vacinas e capacidade de “virar o jogo” contra a Covid; imunização primeiro em idosos, profissionais de saúde e doentes, eis a recomendação

O potencial das vacinas contra covid-19 é “fenomenal” e “pode virar o jogo”, disse Hans Kluge, diretor regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Europa, nesta quinta-feira.

Falando de Copenhague, ele disse que a expectativa é de que os imunizantes serão muito limitados nos primeiros estágios e que os países precisam decidir quem será priorizado, mas a OMS afirma que existe um “consenso crescente” de que os primeiros atendidos deveriam ser idosos, profissionais de saúde e pessoas com comorbidades.

O Reino Unido aprovou na quarta-feira a vacina contra covid-19 da parceria Pfizer e BioNTech, passando na frente do resto do mundo na corrida para começar o programa de inoculação em massa mais importante da história.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, comemorou a aprovação da autoridade médica de seu país como uma vitória global, mas reconheceu os desafios logísticos de se vacinar uma população de 67 milhões de habitantes.

Agências reguladoras dos Estados Unidos e da União Europeia estão analisando os mesmos dados dos testes da vacina da Pfizer, mas ainda não deram sua aprovação.

Na quarta-feira, a OMS disse que recebeu dados da Pfizer e da BioNTech sobre a vacina e que está avaliando-os para uma “possível listagem de uso emergencial”, uma referência para países autorizarem o uso nacional.