“O problema não é o pimpolho”, diz Bebbiano a amigo. “Jair é o problema, é uma pessoa louca”

BR: Com sua exoneração anunciada para amanhã no Diário Oficial, de acordo com o que se fala nos bastidores da crise política em curso em Brasília, o ainda secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebbiano, tem elevado às alturas seus comentários reservados sobre o que pensa do presidente Jair Bolsonaro e de seu filho Carlos.

Uma dessas reflexões de Bebbiano está reproduzida hoje, com todas as letras, numa das colunas políticas de maior prestígio de um dos principais jornais impressos do país.

A coluna Lauro Jardim, do Globo, expõe bem no alto um destampatório inédito de Bebbiano sobre o presidente, indicando que poderá cumprir a promessa de contar tudo o que sabe sobre os bastidores da campanha eleitoral de Bolsonaro para tentar fazer jus ao que ele próprio não desmentiu: “Se eu cair, ele cai junto”.

De quebra, a informação projeta que os militares estão visivelmente preocupados com a atuação de Carlos Bolsonaro como incendiário número 1 da República.

Confira as três notas de Lauro Jardim publicadas neste domingo 17 no Globo:

“Jair é o problema”

Gustavo Bebianno não joga toda a culpa de sua demissão na conta de Carlos Bolsonaro. A um interlocutor, disse: “O problema não é o pimpolho. O Jair é o problema. Ele usa o Carlos como instrumento. É assustador”.

Tempo quente

Na tarde de sexta-feira, quando o incêndio de sua demissão parecia debelado, Bebianno demonstrava que a temperatura ainda ardia. Ao mesmo interlocutor, desabafou: “Perdi a confiança no Jair. Tenho vergonha de ter acreditado nele. É uma pessoa louca, um perigo para o Brasil”.

O próximo alvo? Onyx Lorenzoni também não é exatamente benquisto de Carlos Bolsonaro. A propósito, a possível sensação de vitória do 02 é uma preocupação visível do núcleo militar no entorno de Jair Bolsonaro. AE��