Blindado por Bolsonaro, Feliciano avança sobre Mourão: “Judas”, “traidor”, “sem caráter” e insiste em impeachment do vice

BR: O deputado Marco Feliciano entendeu o recado do presidente Jair Bolsonaro. Sem ser incomodado no cargo de vice-líder do governo no Congresso, mesmo após entrar com pedido de impeachment do vice-presidente Hamilton Mourão, o deputado Marco Feliciano pisou no acelerador. Blindado no cargo pelo presidente, ele atacou Mourão neste Sábado de Aleluia, para os católicos, quando se costuma ‘malhar o Judas’, justamente com o epíteto de “Judas”, e mais: “traidor” e “sem caráter”.

Feliciano deixou claro, em entrevista ao jornalista Marco Grillo, da revista Época,  que vai insistir no impeachment de Mourão por “traição” a Bolsonaro.

“Não é possível que o vice-presidente da República contradite diariamente o presidente em público”, justificou Feliciano. “Não é possível que ele se coloque o tempo todo como alternativa de poder, em uma postura golpista à luz do dia”, completou. E se alongou: “Eu gostaria de saber qual dos dois é o Mourão verdadeiro? O brutamontes da campanha eleitoral, que pretendia acabar com o 13º salário e fazer uma nova Constituição sem o Congresso, ou esse moço bem-comportado que só fala o politicamente correto que o mais raso do senso comum quer ouvir?”, questionou o parlamentar que também é pastor. “É uma mudança muito radical”.

“Vale lembrar que foi exatamente essa a tática de (Michel) Temer para desconstruir a autoridade de Dilma (Rousseff)”, comparou. “Já vi esse filme e não vou deixar que façam isso com meu presidente, meu amigo pessoal há dez anos, com quem travo lutas contra a esquerda desde o dia em que pisei no Congresso”.