Nassif faz jornalismo investigativo sobre BTG Pactual, banco não gosta e juiz do Rio manda tirar 11 matérias do ar; entre elas, a compra de carteira do Banco do Brasil avaliada em R$ 3 bilhões por R$ 370 milhões que Justiça investiga; jornalista recorre

Um juiz do Rio de Janeiro determinou a retirada do ar de reportagens do jornalista e blogueiro Luiz Nassif sobre o BTG Pactual, banco de investimentos que teve entre os fundadores o atual ministro da Economia, Paulo Guedes. O site GGN informou que retirou no último final de semana 11 reportagens exclusivas, publicadas nos últimos meses, sobre negócios envolvendo o banco.

Uma das reportagens afirmava que o BTG comprou por R$ 370 milhões uma carteira de crédito do Banco do Brasil que valia R$ 3 bilhões.

m sua sentença, o juiz Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves, da 32ª Vara Cívil do Rio de Janeiro, afirmou que a imprensa deve ser livre, mas não para “causar danos à imagem de quem quer que seja”. Ele justificou que o site “transbordou os limites da liberdade de expressão”.

A decisão apontou, ainda, que a remoção do conteúdo ocorreu devido à possibilidade de prejuízo financeiro aos acionistas do banco. O GGN afirmou que irá recorrer.