“Não deixai que o nosso Brasil se perca nas chamas”, clama arcebispo de Aparecida; Francisco lamenta queima do Pantanal; católicos preocupados, pentecostais tomam e contam dinheiro

Última atualização:

O arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, criticou as queimadas durante o sermão da missa solene do Dia da Padroeira no Santuário Nacional, maior templo católico do país.

“Não deixai que nosso Brasil se perca nas chamas. O Pai disse assim: Faça-se as árvores e o homem ganancioso disse cortemos as árvores”, disse Dom Orlando Brandes.

'Não deixai que nosso Brasil se perca nas chamas', diz arcebispo em sermão do dia da padroeira

00:00/01:21

‘Não deixai que nosso Brasil se perca nas chamas’, diz arcebispo em sermão do dia da padroeira

Nos últimos meses, biomas como Amazônia e Pantanal têm sofrido com as queimadas. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o número de focos de incêndio registrados na Amazônia até setembro deste ano é o maior desde 2010. Somente em 2020, foram 76.030.

No Pantanal também foi registrado o maior número de focos de incêndio desde 2005. De janeiro a setembro foram 18.259, segundo o Inpe.

Em setembro, o presidente Jair Bolsonaro disse em discurso na ONU que o Brasil é ‘vítima’ de ‘brutal campanha de desinformação’ sobre Amazônia e Pantanal. Na última sexta-feira, ele voltou a dizer que a Amazônia não pega fogo.