Na ausência de apoios políticos, ao menos Bonde do Tigrão se solidariza a Guedes na briga com Dirceu; “Faltou respeito”

O vocalista do Bonde do Tigrão, Leandro Moraes, se revoltou com a atitude do deputado Zeca Dirceu (PT-PR) durante a Comissão de Constituição e Justiça, ontem. Na ocasião, o político criticou o ministro da Economia, Paulo Guedes, chamando-o de “tigrão” e “tchutchuca”.

“O senhor é ‘tigrão’ quando é com os aposentados, com os idosos, com os portadores de necessidades. É ‘tigrão’ quando é com os agricultores e com os professores, mas é ‘tchutchuca’ quando mexe com a turma mais privilegiada”, disparou o deputado em tom de provocação.

Diante da fala, Leandro afirmou, em entrevista ao portal UOL, que “faltou respeito” por parte de Dirceu. “‘Tchutchuca’, quando escrevi, foi para enaltecer e homenagear as mulheres. Compomos essa música com respeito, não foi para comparar com uma coisa ruim. E ‘tigrão’ ele falou como se fosse alguém que massacra pessoas. Nada a ver, a gente é de boa”, declarou.

“Se querem cobrar um do outro, têm que fazer de outro jeito, e não usar uma música que enaltece as mulheres […] Fiquei triste com a comparação, nosso país já está uma baderna, a política tem que focar em outras coisas”, disse ainda o músico.

À publicação, Leandro também ressaltou que Dirceu poderia, no passado, ter sido um grande fã do Bonde. “Nosso deputado deve ter curtido bastante e dançado muito. Essa música é obrigatória nos shows, não pode faltar”, contou. Com 19 anos de carreira, o cantor concluiu: “Sempre com respeito. Nosso funk é tranquilo”.