Musk anuncia suspensão da compra do Twitter, mas recua e diz que “ainda está comprometido com a compra”; ações desbabam; empresário descobriu muitas contas falsas

Depois de afirmar no início da manhã desta sexta (13) que havia temporariamente suspendido a compra do Twitter, o bilionário Elon Musk afirmou que “ainda está comprometido com a compra” da rede social.

As duas afirmações foram feitas no próprio Twitter.

Primeiro, Musk afirmou que detalhes sobre contas falsas ainda estão em discussão.

Musk publicou que a compra do Twitter estava suspenso.  — Foto: Reprodução

Musk publicou que a compra do Twitter estava suspenso. — Foto: Reproduçãohttps://eb58f77910e86c2c22796de70d8c65b1.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

“O acordo (para a compra) do Twitter está temporariamente suspenso por pendências em detalhes que sustentam que contas falsas de fato representam menos de 5% dos usuários”, afirmou, em um post na rede social.

Duas horas depois, ele publicou:

Pouco depois, o bilionário fez outra publicação afirmando que "ainda está comprometido com a compra". — Foto: Reprodução

Pouco depois, o bilionário fez outra publicação afirmando que “ainda está comprometido com a compra”. — Foto: Reprodução

“Ainda comprometido com a compra”.

Depois da mensagem, as ações do Twitter caíram em torno de 20% nas negociações pré-mercado da bolsa dos EUA, segundo a France Presse.

No final de abril, o homem mais rico do mundo anunciou um acordo para comprar a rede social por US$ 44 bilhões (cerca de R$ 215 bilhões).https://eb58f77910e86c2c22796de70d8c65b1.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Criada em 2006, a plataforma tem mais de 217 milhões de usuários mensais.

LEIA TAMBÉM:

O negócio tem sido alvo também de contestação de acionistas. No último dia 6, Musk e a rede social foram processados ​​pelo Orlando Police Pension Fund, um fundo de pensão da Flórida, que busca impedir o magnata de concluir a compra da empresa de mídia social antes de 2025.

Raio X do Twitter — Foto: Arte/g1