Mourão vê a CUT

Em novos movimentos de ocupação de espaço dentro do governo Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão recebe formalmente nesta quinta-feira 7, às 11h00, o presidente da CUT, Wagner Freitas, e diretores da entidade e do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Trata-se da primeira reunião formal entre o novo governo e representantes de trabalhadores.

Em todo o contexto da reforma da Previdência, a gestão Bolsonaro ainda não havia aberto suas portas para dialogar com sindicalistas a respeito das mudanças em gestação pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Mourão quebra, agora, esse paradigma.

O general, no entanto, fará ainda mais nesta quinta 7. Após a CUT, ele recebe a direção do Citibank, em encontro no qual o tema deverá ser, outra vez, as reformas econômicas.

Na agenda oficial do vice-presidente também consta uma reunião com chefes militares. Nesta conversa com seus colegas de farda, o general Mourão não deve se furtar a fazer uma ampla análise da situação atual – e, em retribuição, ouvir muito.

De quebra, a agenda oficial do vice inclui receber líderes da maçonaria, a organização com ares de secreta que, acredita-se, tem muita influência nos bastidores do poder.

Enquanto, em Brasília, o vice-presidente governa, o presidente Jair Bolsonaro, em São Paulo, não tem mais febre, com quadro clínico estabilizado. Transferir interinamente a Presidência para Mourão, como muitos entendem ser necessário em razão da convalescência, não está nos planos de Bolsonaro.