Mourão ataca Pazuello e Doria em disputa por vacina; “É tudo politicagem”

O vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB), evitou hoje (18) comentar os atritos de ontem (17) entre o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), depois que o estado promoveu um ato simbólico em que a primeira pessoa, a enfermeira Mônica Calazans, foi vacinada no país. “Ah, isso aí eu não vou entrar nesse detalhe. Isso aí tudo é politicagem. Eu não entro na politicagem. O meu caso aqui, você sabe que eu lido com as coisas de forma objetiva. Isso aí eu deixo de lado”, disse o vice. Relacionadas Pela 1ª vez, taxa de transmissão da covid rompe teto em todo estado de SP Pazuello diz que estados devem começar vacinação hoje A disputa política entre o Ministério e o governo estadual se dá na esteira do aval da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ao uso emergencial das duas vacinas cujos estudos avançaram no país: a CoronaVac (Instituto Butantan-SP) e a AstraZeneca (Fiocruz-RJ). Por enquanto, apenas a primeira está disponível. A CoronaVac, fabricada e desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac, foi uma aposta do governo de São Paulo logo no começo da pandemia. A gestão Doria, que é rival do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e deve enfrentá-lo na eleição presidencial em 2022, continuou a vacinação hoje.